Grandes Nomes da Educação

Biografias, Imagens, Links e muito, muito MAIS!

João de Deus (1830 – 1896)

joao_de_deus.jpg

João de Deus nasceu a 8 de Março de 1830 e faleceu a 11 de Janeiro de 1896. Estudou com o pároco da sua aldeia e mais tarde foi para o seminário onde estudou matemática, latim e português. Aos 19 anos matriculou-se em Direito na Universidade de Coimbra e em 1959 terminado o curso e permanece em Coimbra, ficando a colaborar em jornais.
Em 1876, João de Deus envolveu-se nas campanhas de alfabetização, escrevendo a Cartilha Maternal, este foi um novo método de ensino de leitura, que o haveria de o distinguir como pedagogo
Este método, relativamente inovador na época, foi dois anos depois, e por proposta do deputado Augusto Ribeiro aprovado como o método nacional de aprendizagem da escrita da língua portuguesa.

Anúncios

Fevereiro 13, 2008 Posted by | Cartilha Maternal, Século XIX | Deixe um comentário

Célestin Freinet (1896 – 1966)

freinet.jpg

Célestin Freinet nasceu a 15 de Outubro de 1896 e faleceu em Outubro de 1966.

 Foi um pedagogo francês contribui para a reforma da educação. Hoje em dia as suas propostas continuam, ainda, a ser uma grande referência para a educação.

Este foi um crítico da Escola Tradicional e da Escola Nova e foi criador do movimento da Escola Moderna. O seu objectivo principal era desenvolver uma escola popular com vista a formar um homem com mais liberdade, mais autónomo e mais responsável. Ele via a criança como um sujeito que já é um cidadão, ou seja, que tem os seus direitos, interesses e necessidades próprias.

A criança era considerada o centro da educação pois a educação não começa na idade da razão, mas sim desde que a criança nasce.

Fevereiro 13, 2008 Posted by | Escola Moderna, Século XX | Deixe um comentário

John Dewey (1859 – 1952)

dewey.gif

John Dewey nasceu a 20 de Outubro de 1859 e faleceu a 1 de Junho de 1952 e foi professor do ensino secundário e universitário.

A ideia básica do pensamento de John Dewey sobre a educação está centrada no desenvolvimento da capacidade de raciocínio e espírito crítico do aluno. Enquanto suas ideias têm grande popularidade durante sua vida e postumamente, a sua adequação à prática sempre foi problemática e as suas obras são de difícil leitura – ele tem uma tendência para utilizar termos novos e frases complexas que fazem com que seja extremamente mal entendido, forçando reinterpretações dos textos. Para Dewey era importante que a educação não se restringisse ao ensino do conhecimento como algo acabado – mas que o saber e habilidade do estudante adquirem possam ser integrados à sua vida como cidadão, pessoa, ser humano.

No seu livro “Democracia e Educação”, sintetiza, critica e amplia a filosofia da educação democrática contidas em Rousseau e Platão, pois via em Rousseau algo que se centrava no indivíduo, enquanto Platão acentuava a influência da sociedade na qual o indivíduo se inseria. Dewey contestou esta distinção – e tal como Vygotsky, concebia o conhecimento e o seu desenvolvimento como um processo social – integrando os conceitos de sociedade e indivíduo.

Fevereiro 13, 2008 Posted by | Século XIX | Deixe um comentário